• White Facebook Icon

Mulheres

Imagine o que seria da sua vida, onde toda a sociedade ao seu redor nem sequer reconhece ou sabe da existência do Salvador...

Essa é a triste realidade de diversas pessoas, e isso não é novidade alguma. Viver em uma sociedade não cristã, significa também viver em uma realidade dura, dominada pelos desejos malignos com "homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a pais e mães, ingratos, profanos, sem afeto natural, irreconciliáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, sem amor para com os bons, traidores, obstinados, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus". - 2 TM 3.2,4

MULHER,

UM VASO FRÁGIL?

No contexto atual da sociedade em que vivemos este conceito, está, digamos, ultrapassado, afinal de contas hoje em dia a mulher tem conquistado seu espaço em diversas áreas, à frente de postos de comando, mulheres independentes que não sujeitam-se mais aos seus maridos/companheiros, mulheres com voz ativa na sociedade tomando decisões importantes no contexto social e político, mulheres com liberdade e direito de expressão, porém, isso não quer dizer que as desigualdades deixaram de existir, pelo contrário elas persistem, e mesmo com todo esse aparente "avanço" e conquistas sociais, as mulheres continuam sendo vítimas do mal que tão de perto cerca a humanidade. Uma grande parcela dessas mulheres, que lutam pela sobrevivência todos os dias, estão expostas em grande situação de perseguição religiosa e vulnerabilidade social. Elas são nossas irmãs, são cristãs que vivem uma realidade distante dos nossos olhos, porém mais perto de nós do que podemos imaginar.

Em meio a toda essa violência, nós como igreja não podemos esquecer que essas mulheres têm um espaço peculiar e especial em Deus, um lugar que o Senhor fez para que fossem amadas e cuidadas: sua própria presença!

Pessoas vivem diversos tipos de sofrimentos, porém a situação sempre é mais crítica para o lado mais frágil (a mulher, não só a cristã). O apóstolo Pedro advertiu como os homens deveriam enxergar as mulheres:

Igualmente vós, maridos, coabitai com elas com entendimento, dando honra à mulher, como vaso mais frágil; como sendo vós os seus co-herdeiros da graça da vida; para que não sejam impedidas as vossas orações.” - 1 Pedro 3.7

Pedro destaca a fragilidade da mulher, não para que ela seja oprimida ou subjugada pelo homem, ao contrário, ele se refere à mulher como “vaso mais frágil” para reforçar a honra que o marido deve dar à ela. Porém, essa visão não é o que temos observado ao redor do mundo. O termo “vaso mais frágil”, é visto como limitar/inferiorizar a imagem e capacidade da mulher, mas ao estudarmos as Escrituras vemos o cuidado e amor que o Pai tem com suas vidas (Provérbios 31.25b), afinal, são escolhidas para vencer o exército do maligno, através da firmeza nos princípios bíblicos, começando por suas vidas e transbordando em seus lares, familiares, vida profissional e Igreja.

Além de todo o tratamento hostil que as mulheres sofrem, elas ainda possuem responsabilidades diárias como: esposa, profissional, dona de casa, mãe etc., sem falar da difícil tarefa de lidar com cobranças internas, sendo muitas vezes inevitável fugir dos múltiplos sentimentos de: culpa, cansaço, frustração, decepção, entre outros, que surgem dentro de si. Outras mulheres estão atarefadas em suas funções e inevitavelmente perdem a sua própria identidade e se esquecem ou desconhecem por completo seu valor segundo a Palavra de Deus. 

É tempo de despertarmos (Efésios 5.14)! É tempo de nos levantarmos contra toda essa situação que nossas irmãs, vivem ao redor do mundo, e colocarmos em prática o que Paulo fala, enquanto membros do corpo de Cristo:

“Quando um membro sofre, todos os outros sofrem com ele; quando um membro é honrado, todos os outros se alegram com ele. Ora, vocês são o corpo de Cristo, e cada um de vocês, individualmente, é membro desse corpo.” - 1 Coríntios 12:26-27

COMO A MULHER SE VÊ

DIANTE DA VIOLÊNCIA?

A mulher em situação de violência sente-se desvalorizada, sem ter a quem recorrer, pois procuram ajuda e são negligenciadas por organizações conservadoras ou por profissionais que a julgam. Na maioria dos casos a mulher depende financeiramente e afetivamente do agressor, muitas vezes agredida pelos pais, marido/companheiro, irmãos, a mulher em situação de violência doméstica e familiar não tem compreensão que pode sair desta situação desumana. Sente-se cada vez mais culpada pela situação em que se encontram. Diante da fragilidade que fica cada vez mais evidente, cria-se então uma insegurança, desorientação e incapacidade de tomar iniciativa, gerando mais submissão e se distanciando da sua identidade em Cristo, por não conhecer a Verdade revelada.

O QUE AS MULHERES ENFRENTAM?

Estes são os fenômenos sociais que mais atingem as mulheres, em diversas partes do mundo

AGRAVANTES DA MULHER

CRISTÃ PERSEGUIDA

Segundo o relatório da Classificação da Perseguição Religiosa (2015) da Open Doors (Missão Portas Abertas) mulheres e crianças são as que mais sofrem com a perseguição religiosa em todo o mundo.

Egito

Viúvas cristãs recebem diariamente propostas de casamento de muçulmanos

Centenas de meninas cristãs são violentadas por muçulmanos extremistas

As cristãs refugiadas no país sofrem com o preconceito constante

Muitas vezes Igrejas em diversos lugares no mundo, enviam missionários ao campo em apoio a Igreja perseguida, esses estão engajados com a causa, trazendo em seus corações, a promessa de vida e cumprirem o Ide (Marcos 16.16), porém somos advertidos também, que sofreremos aflições (João 16.33b). Essas famílias que renunciaram suas vidas, em prol do Reino, todos os dias, são desafiadas a exercerem sua Fé e amor por Cristo, para muitos, basta enviar missionários e o problema será resolvido, engana-se! Nossos irmãos, precisam de nós e você pode agir! 

Solidão e condições muitas vezes precárias de sobrevivência atingem mulheres missionárias solteiras ou que acompanham seus maridos em locais distantes de sua terra natal, elas sofrem pela falta de irmãs na mesma fé que possam compartilhar experiências e palavras de Deus em momentos de fraquezas e dúvidas, além da ausência de seus esposos que são presos, e algumas vezes mortos. Essas guerreiras abandonam tudo, mas nem por isso deixam de ter necessidades básicas como aconselhamentos, treinamentos, cursos profissionalizantes de capacitação e sustento financeiro, lazer, higiene pessoal e beleza.

Fonte : Cartilha Direitos da Mulher Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), 2012

MULHER,

E A VIOLÊNCIA

Iraque

Líbano

Muçulmanas são proibidas de se converterem ou irem a cultos cristãos

Marrocos

Todos os dias milhares de mulheres têm sofrido diversos tipos de violência pelo mundo inteiro. Em países do Oriente Médio, por exemplo, são condicionadas a leis discriminatórias, tráfico de pessoas, mutilação genital, assédio sexual, além de maus-tratos físicos e verbais. Essas violências são em sua maioria, impostas por governos autoritários que obrigam as pessoas a se submeterem a leis oriundas de religiões locais. Apoiados pela indiferença externa e pouca interferência da ONU, essas nações desconhecem por completo o valor e o cuidado que as mulheres merecem, elas realmente não têm proteção e defesa, vivem em condições onde os direitos humanos são violados e ninguém as protege, nem mesmo suas próprias famílias.

Quando falamos em Brasil, os dados também são alarmantes. Violência doméstica, prostituição infantil, feminicídios, falta de oportunidades de crescimento profissional, salários baixos, analfabetismo… Nenhuma dessas práticas é aceita por nossa cultura ou reforçada pela situação política ou econômica de nosso país, mas elas existem.

Segundo pesquisas realizadas pela Fundação Perseu Abramo, no Brasil a cada 15 segundos, uma mulher é espancada, esse tipo de violência existe em diversos países: Canadá, Bolívia, Argentina, Egito, Paquistão, Turquia, entre outros.

Para compreendermos mais profundo como ocorrem as diversas violações contra a mulher, segue abaixo, alguns conceitos para ampliarmos nossa visão:

"

deus colocou diante de você uma oportunidade?

então responda: 'eis-me aqui, estou pronta para fazer a

sua vontade'

evelyn christenson

"

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now