• White Facebook Icon
  • White Facebook Icon

A TEMPESTADE QUE JESUS ACALMOU ERA MINHA

17.5.2016

"[...] Senhor, se és tu, manda-me ir ter contigo por cima das águas." - Mateus 14:28

 

Sem dúvida a tempestade que Jesus acalmou era de Pedro, sem dúvida essa tempestade também era minha e sua.

 

As furiosas ondas que estavam arrebatando o barco dos discípulos e fazendo com que ele quase afundasse não se comparava com a furiosa tempestade que se levantou dentro daquele homem que também andou sobre as águas. Pedro tinha dentro de si uma tempestade muito maior do que a tempestade que estava do lado de fora do barco, ele não era capaz de se levantar contra a situação que ele e seus companheiros de viajem estavam enfrentando, mas ele foi capaz de enfrentar o próprio Senhor.

 

A fúria de Pedro contra a voz de autoridade e esperança de Jesus revela apenas uma coisa: o meu próprio eu. Não foram poucas as vezes em que as ondas furiosas do meu coração se levantaram contra o próprio Deus. Muitas foram as vezes em que apenas a minha coragem foi suficiente para enfrentar a soberania do Senhor. Sem exitar clamei: "Então manda eu fazer isso!" "Então faça aquilo!", "Eu não aceito!", "Eu sou assim!", etc. 

 

Eu era incapaz de perceber que as ondas do meu coração mau e perverso, afrontavam tanto o meu Pai quanto as ondas da vida me afrontavam. Achamos ser uma afronta tudo que se levanta contra nós, mas e o que nós levantamos contra o nosso Criador não seria afronta muito maior? Quando Pedro decide sair do barco, a sua sorte já havia sido lançada, sua rebelião contra a voz de Jesus já havia sido testificada sem ele perceber. Assim somos nós, nascemos com pequenas marolas em nossos corações obstinados e  a vida não faz mais nada a não ser nos mover de um lado para o outro agitando assim o nosso interior e provocando uma terrível tempestade de ondas imensas que se levantam contra a voz que diz: "Tende bom ânimo, sou eu, não temais." - Mateus 14:27 

 

Sim, essa tempestade era minha, era aqui dentro do meu coração. Emoções de um lado para o outro, sentimentos revirados de cabeça para baixo, vontades e desejos sem freios sopravam em mim. Muitas foram as vezes que minhas dúvidas e incertezas como uma onda se levantaram contra o Senhor, até que afundei e gritei: "Salva-me!" - Jesus veio, estendeu sua mão e com sua voz acalmou a minha tempestade dizendo: "Homem de pouca fé, por que duvidaste?".


Foi assim que Jesus acalmou a tempestade de Pedro, e a minha também. Ele lançou sua palavra contra o meu pecado, contra o meu erro. Ele levantou a sua própria voz contra a minha arrogância, contra a minha autossuficiência. Jesus acalmou a minha tempestade mostrando quem eu realmente era: um mar de revoltas e pecados contra a sua divindade.

Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags