• White Facebook Icon
  • White Facebook Icon

LIBERDADE CATIVA

12.8.2016

"Irmãos, vocês foram chamados para a liberdade. Mas não usem a liberdade para dar ocasião à vontade da carne; ao contrário, sirvam uns aos outros mediante o amor." Galátas 5.13

Graças a Deus essa semana está terminando e eu sempre procuro refletir sobre o que Deus veio tratando comigo no decorrer dela. E pretendo compartilhar um pouco com o leitor.

Nessa semana fui levado a meditar sobre a carta aos Gálatas e recebi muita vida desses escritos. Mas o que mais me chamou a atenção é um assunto meio que comum, mas nem tanto, ou seja, sobre a liberdade de um cristão. Confesso que fiquei meio chocado com a facilidade com que as pessoas torcem os textos bíblicos para dar base à liberalidade dos seus próprios coração, colocando em palavras simples, a liberdade da sua própria carne. Com isso começo dizendo que sim, o cristão é livre, mas não devemos entender liberdade como queremos e sim como Paulo entendia, consequentemente como o Espírito deseja que entendamos hoje e sempre.

Vamos às palavras de Jesus para que as coisas fiquem claras, pois em Mateus 11.28-30 Jesus pronúncia algo que é deveras mal compreendido  (mal lido na verdade).

"Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve."

A palavra jugo, que é a palavra chave do tema, significa vínculo de submissão e obediência. Como Dietrich Bonhoeffer diz:

"Quando as Escrituras Sagradas tratam do discipulado de Jesus, proclamam a libertação do ser humano de todos os preceitos humanos,  de tudo que o oprime,  de tudo que o sobrecarrega, de tudo que lhe suscita preocupação e dor na consciência. No discipulado, o ser humano deixa o duro jugo de suas próprias leis e vai para o jugo suave de Jesus Cristo".

Somos libertos para servir a Cristo, sem levarmos em consideração quem somos ou que desejamos. Sim, Cristo nos livra, não para sermos ou fazermos o que queremos, mas para uma entrega submissa e completa a Ele, para sermos feitos à sua própria imagem (Romanos 8.29).

Tome cuidado com a sua liberdade. Deus te abençoe!

Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags