• White Facebook Icon
  • White Facebook Icon

NÃO VOLTE!

24.10.2016

"Para a liberdade foi que Cristo nos libertou. Portanto, permanecei firmes e não vos sujeiteis novamente a um jugo de escravidão." Gálatas 5.1


Para entendermos esse texto precisamos, antes, conhecer a temática da carta. Precisamos nos aprofundar para descobrirmos o que o Espírito Santo quer nos revelar. Quando vamos à carta de Paulo aos Gálatas, nos deparamos com um pano de fundo um tanto quanto exortativo, o apóstolo não está feliz com os membros da igreja da Galácia.

 

Os Gálatas têm recebido outro tipo de evangelho (que não é o verdadeiro) e eles mesmos não têm criado resistência a isso (1.6-9), ou seja, estão deixando Cristo por qualquer coisa que "pareça" Cristo. Paulo então defende o evangelho mostrando a eles que não há justificação ou aceitação de Deus se não for por Cristo (2.16-17) e essa defesa consiste em trazer a lembrança a obra do Espírito Santo que é a prova eficaz da fé (3.1-5).

 

Após consolidarmos o pano de fundo chegamos ao verso do qual precisamos entender. O que Paulo quer nos dizer é: A salvação em Cristo é a liberdade e como um discípulo de Cristo nós temos um vida livre (Jo 8.32, 26). Mas isso gera uma pergunta, que tipo de liberdade é essa? A liberdade que Cristo nos deu é ser livre do domínio do pecado, livre daquilo que destrói quem eu sou em Cristo. É errado pensar que é uma liberdade social, onde eu aplico minha vida para viver bem com a sociedade (chegando às vezes a negar os princípios de Cristo, para viver bem); é errado pensar que é uma liberdade política, onde eu renuncio as autoridades e vivo uma vida "anárquica"; nem é uma liberdade econômica, onde eu sou livre do sistema que considero errado ou certo, mas a liberdade é a vida de Cristo em nós. É a regeneração aplicada pelo Espírito Santo que acontece em quem eu sou e me faz ser diferente de tudo aquilo que é comum ou que tenha a ver com o padrão universal.

 

Você não é livre para fazer o que quiser, mas para cumprir a vontade de Deus. Fico triste ao ver pessoas tentando voltar para o jugo do qual Cristo os libertou, pessoas que tentam trazer à comunhão a vida cristã e os padrões do mundo. Não devemos voltar para escravidão sendo que Cristo nos libertou, fazer isso é negar a suficiência da Cruz de Cristo que é o centro do evangelho. Portanto, NÃO VOLTE!

Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags