• White Facebook Icon
  • White Facebook Icon

NÃO ANULE A CRUZ

“Mas para os que foram chamados, tanto judeus como gregos, pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus.” – 1 Coríntios 1.24

Aqui temos a resposta de Paulo a um problema que estava acontecendo na igreja de Corinto. Ao ser informado sobre esse problema (v. 11), que é o problema relacionado ao partidarismo, o apóstolo passa a formar um argumento que busca esclarecer todas as possíveis dúvidas referentes ao assunto. O Espírito Santo guia o apóstolo a demonstrar que todo o partidarismo não se aplica e nem é proveitoso à obra de Cristo. Como isso faço uma ressalva, quando falamos de divisão em Corinto, não estamos falando de divisão em “linhas de pensamento” teológicas, na verdade estamos falando sobre destituir Cristo do centro e colocar outras pessoas como agentes da salvação, o que precisamos enfatizar que só deve ser creditado a Deus. Paulo, então, começa a discorrer sobre que o ato de pregar o evangelho é uma exposição da cruz (v. 17). A partir de então fica claro que o apóstolo não nega que a cruz seja, realmente, motivo de escândalo e sinônimo de loucura para a mente humana (v. 18,23), pelo contrário ele afirma que ela realmente é loucura e que ninguém em sã consciência (humanamente falando) faria algo assim: Morrer por pessoas que rejeitaram, rejeitam e sempre rejeitaram a morte Cristo.

Hoje a cruz continua sendo uma loucura, a cruz mostra a depravação e decadência humana, a cruz mostra a dependência do homem. O fato é que hoje em dia os chamados cristãos têm apagado a cruz, buscando anular a cruz e remover o escândalo e a loucura causada por ela. E tudo isso para que o mundo “aceite” o evangelho. Topamos rasgar partes do evangelho em prol de que ele seja “aceito”. Estamos querendo reduzir o evangelho à sabedoria humana, falando sobre questões que deveriam ser secundárias à vida cristã. Paulo enfatiza: “pregamos a Cristo” (v. 24), não importa se é judeu, grego, negro, branco, pobre ou rico ou qualquer outro tipo de pessoas ou classe social, a pregação deve ser Cristo e não devemos nos preocupar se essa pregação é chocante, se ela ofende ou até mesmo se parece com uma loucura.

A real preocupação de um cristão deve ser pregar Cristo e este crucificado (2.2), pois foi através da pregação da cruz de Cristo que o Senhor Deus escolheu salvar os homens. Não temos o direito de anular a cruz para que as pessoas aceitem. As palavras do apóstolo enfatizam que a cruz é a pregação pela qual as pessoas creem e são salvas. Pregue, fale, grite se for necessário, mas nunca troque a mensagem real da cruz de Cristo por nada. Nada é suficiente à pregação de Cristo.

Deus te abençoe!

#cruz #pregação #evangelho #Jesus

Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now