• White Facebook Icon
  • White Facebook Icon

A IMATURIDADE CRISTÃ

"Porque, devendo já ser mestres pelo tempo, ainda necessitais de que se vos torne a ensinar quais sejam os primeiros rudimentos das palavras de Deus; e vos haveis feito tais que necessitais de leite, e não de sólido mantimento." - Hebreus 5:12

No meio evangélico hoje o que mais se vê são pessoas completamente imaturas. Pessoas que vivem razoavelmente como cristãos. Esse fenômeno é super comum (e não me refiro apenas às senhoras(es) de idade que vão a igreja) e não é recente. Paulo em sua Primeira Carta aos Coríntios diz:

“Irmãos, não lhes pude falar como a espirituais, mas como a carnais, como a crianças em Cristo.” (v. 1)

Todas as crianças são imaturas, até porque maturidade está ligada ao estágio adulto. As atitudes revelam uma criança, não é a toa que quando vemos um adulto tendo uma atitude que seja normal a uma criança logo falamos: “Que atitude de criança!”. Crianças fazem birra, crianças acreditam em qualquer coisa, crianças gritam, choram a toa, crianças não julgam, fazem o que mandam, ou seja, crianças são crianças. Embora deva ressaltar que a Bíblia nos manda ser com crianças (Mt 18.3), mas não quer dizer que nunca devemos amadurecer, até porque Jesus está mostrando uma condição para que os discípulos recebam o Reino dos céus (Como diz R. G. V. Tasker: “Não que as crianças sejam notáveis exemplos de humildade ou qualquer outra virtude, mas homens e mulheres arrogantes só poderão possuir o Reino caso se disponham em insignificância assim como as crianças se auto-entendem, pois elas não possuem consciência se são grandes ou pequenas”. Paulo nos exorta em 1 Coríntios 14.20 a sermos como adultos no modo de pensar.

Voltando ao assunto principal, olhando para a igreja hoje dá para notar um monte de criança com "ar" de adulto. Os cristãos são birrentos, insistem no errado, insistem em seus comportamentos ridículos e dizem que Deus olha para o coração; Os cristãos acreditam em tudo, mandingas “evangélicas”, superstições (tipo, Papai Noel não existe, mas os mantos, as portas, os óleos se parecem...), qualquer um fala qualquer coisa e todo mundo vai na onda; Os cristãos gritam, achando que ficar gritando os fará serem ouvidos por Deus; Os cristãos choram por qualquer coisa, acreditam que se chorar é porque o Espírito se fez presente (tipo, onde há o Espírito do Senhor há choro livre – ironia); Os cristãos não julgam, de alguma maneira os versículos que nos mandam fazer isso são ignorados; Os cristãos fazem tudo o que mandarem, e não questionam. Ou sejam, são criancinhas.

O autor de Hebreus revela que os imaturos na fé possuem dificuldade aprendizagem (5.11) e por esse motivo não compreendem a obra de Cristo. Por não amadurecerem necessitam de ensinos repetitivos (5.12), o que demanda tempo. Crianças não deveriam estar ensinando (5.13), pois por serem criança precisam se alimentar e não possuem experiência no ensino, já que viveram pouco. O papo sobre o que é certo e errado não deve estar na boca das crianças, mas dos adultos (5.14). Se comparar o que escrevi acima com a leitura de Hebreus verá que apenas coloquei em outras palavras.

Infelizmente muitos estão nesse estágio, bebês-monstros. Possuem 200 anos de igreja, mas são atrofiados pela imaturidade. Para concluir Hebreus 6.1a diz: “Portanto, deixemos os ensinos elementares a respeito de Cristo e avancemos para a maturidade [...].” Isso sem deixar os fundamentos básicos da fé cristã. Precisamos crescer e amadurecer para alcançar a plenitude de Cristo em nós.

Deus os abençoe!

#imaturidade #criança #crescimento #ensinar

Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now